Recuperação de lesões na corrida de rua

Recuperação de lesãoAlgum tempo atrás quando tive uma lesão muscular na coxa esquerda e estava buscando informações de como me recuperar.

Acabei então encontrando um artigo que explica bem quais são as fases que o nosso copo tem que passar até o tecido se recuperar completamente.

Acho que isto pode ser útil para sabermos quanto tempo e os motivos de termos que respeitar e ficar de molho das corridas.

Confira o que irá acontecer se você tiver uma lesão ao correr:

Fases da recuperação

Para obtenção de sucesso na fase de recuperação da lesão, é necessário entender e respeitar as fases do processo. Estas etapas são descritas como: fase inflamatória, fase de cicatrização e fase de remodelação.

Fase inflamatória

Caracterizada como resposta à lesão primária, havendo formação de edema em função do acúmulo de fluidos, aumento de macrófacos que atuam na “digestão” das estruturas celulares provenientes do tecido lesionado, elevação da temperatura local, algia, rubor e perda da função. Não há um período pré-estabelecido para a atividade inflamatória, podendo duas semanas, porém atinge seu ápice entre 48 e 72 horas após ter ocorrido à lesão. Nesse momento é fundamental controlar estes sinais, pois os mesmos podem se expandir para tecidos adjacentes. Nesta fase a participação do fisioterapeuta é fundamental na contenção do processo inflamatório, evitando a contaminação inflamatória dos tecidos próximos do local da lesão. A crioterapia é uma ferramenta de grande importância para esta fase, uma vez que reduz o metabolismo local através da vasoconstrição, além de seus efeitos anestésicos

Fase de cicatrização

Iniciada logo após o término da fase inflamatória, identificada ausência da maioria dos sinais anteriores. É o processo de reparação das estruturas teciduais lesionadas, podendo durar várias semanas. Nesta fase, normalmente ainda existe dor à palpação e durante alguns movimentos que exijam função do tecido lesionado. Entretanto, ao passo que o tecido é cicatrizado ocorre a redução da dor. O fisioterapeuta atua com igual importância da fase anterior. Entretanto, à medida que são readquiridas algumas capacidades, o profissional de educação física pode participar do processo. Ambos os profissionais devem submeter o indivíduo, com certa cautela, à realização de movimentos e ao restabelecimento da amplitude destes.

Fase de remodelação

É o processo o qual ocorre o realinhamento das fibras de colágeno da estrutura cicatrizada. Tais fibras são submetidas às forças de tensão para se realinharem, buscando a eficiência máxima durante os movimentos. O tecido remodelado não adquire a mesma resistência e aparência anteriores à lesão, todavia, normalmente os níveis funcionais atingem respostas idênticas ou próximas do normal. Na fase de remodelação o papel do profissional de educação física é fundamental, pois é através da implementação de diferentes movimentos, submetidos a diferentes sobrecargas que o tecido recupera sua capacidade funcional. Neste processo inicia-se atividades contra-resistência e gestos desportivos, se for o caso.

Fonte do artigo: http://www.artigonal.com/saude-artigos/principios-basicos-para-a-recuperacao-de-lesoes-musculoesqueleticas-3292755.html

Conlcuíndo e voltando a correr

É amigo, o caminho é longo e sofrido até chegarmos a fase de remodelação e começarmos a planejar e vislumbrar o retorno definitivo aos treinos e posteriormente a corridas.

Espero que você tenha gostado do artigo. Uma boa semana e boa recuperação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *